Avançar para o conteúdo principal

O meu tear de tapeçaria

Neste tear,
 teci idas e vindas com a lançadeira;
 de nós da minha efémera vida.

Cada nó feito e desfeito
teve o mesmo amor,
que os bordados tecidos . . . 






Comentários

  1. Em pequena tive um tear que desapareceu misteriosamente em mudanças! Hoje tenho um weavette loom feito por mim e já fiz nele vários trabalhos que mostro no meu blog.
    Gostaria muito de ver o que se pode fazer neste tear de lançadeira.
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem sabe um dia, eu até fotografo e posto os trabalhos executados neste tear. . . quem sabe um dia!
      Bjinho.

      Eliminar
  2. Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
    é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
    Eu também tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita
    Ficarei radiante,mas se desejar seguir, saiba que sempre retribuo seguido
    também o seu blog. Deixo os meus cumprimentos e saudações.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Pão Doce (Receita Original – Do norte de Portugal)

1 kg farinha 12 ovos = 11 gemas + 1 ovo inteiro 150 gr manteiga 100 g fermento de padeiro 250 dl. De água 300 gr açúcar Pau de canela q.b. Casca de limão q.b. Casca de laranja q.b. Banha de porco (1 colher de sopa) Vinho do porto e sal q.b.
Ferve-se a agua ( um pouquinho acima da medida para ficar com o aroma das cascas) com o pau de canela, casca de limão e casca de laranja, depois de estar bem cozido, retira-se do lume, mete-se a medida certa para outro tacho (Só a agua).  Em seguida adiciona-se o sal, o açúcar, a banha, o vinho do porto e um pouco de sumo de laranja e a manteiga, deixar ferver até derreter as gorduras. Apaga-se o lume e reserva-se a calda.



Amassa-se o fermento num pouco de farinha e deixa-se levedar, enquanto isso batem-se os ovos, mais ou menos 20 minutos (até ficar o dobro e quase brancas).


Amassa-se a restante farinha com o fermento, junta-se a calda morna e amassa-se bem, por fim junta-se os ovos e amassa-se até a massa ficar macia e não colar aos dedos (se fo…

Rabanadas Poveiras

Ingredientes:
Leite suficiente para humedecer todo o pão pães (bijou ou molete) secos  (3 a 4 dias) Gemas de ovo Mel Canela em pó Açúcar
Preparação:
Colocar num tacho 1 litro de leite, 3 gemas de ovo, 1 colher de sobremesa cheia de mel, 4 colheres de açúcar (a gosto), 1 colher de café cheia de canela em pó, (acrescentei farinha custarda,deu um tom  mais amarelo ao leite e poupei nas gemas ), bater com varinha magica para misturar bem, levar ao lume a amornar. Retirar do lume.   Cada 1 dos 16 pães (que eu usei nesta receita) é descascado das côdeas e depois mergulhado na mistura do leite morno, cerca de 8 minutos virando dum lado e do outro para encharcar o interior do pão. Entretanto colocar numa tigela as gemas de ovo e bater para misturar bem. Escorrer com as mãos cada pão, retirando o excesso de leite, passa-lo pelas gemas batidas e fritar em óleo bem quente. Escorrer em papel absorvente. Passar cada rabanada por uma mistura de açúcar com canela.
Servir. Bom apetite!

Sabonete de Cenoura e Mel

Requinte:
Sumo de Cenoura natural, Leite de Cabra e Mel.
Resultado:



A pedido de diversas pessoas,  deixo a Formula deste lindo sabonete:

3 semanas depois, já secou e comprovo a qualidade. Tem um cheiro a mel e espuma amarela que, com a água desaparece e deixa abludada a pele.


Aprenda a fazer o seu sabão :
Tutorial (Clicar aqui)

O ensinamento desta receita veio daqui: The Nerdy Farm Wife



CALCULADORA DE SAPONIFICAÇÃO